Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O palhaço!

Contemos a história de Isadora:
 Isadora é daquelas meninas que gostava de se aventurar em territórios estrangeiros. Suas conquistas amorosas eram um tabuleiro de War, com todo o seu exército, em todos os continentes... "O mundo é pequeno pra caramba, tem alemão, italiano, italiana..." Quando ela não conhecia suas presas em território brasileiro, tinha o prazer de viajar e conquistar os bofes na sua origem. Coisa de menina phyna, chique... e uma gourmet do amor.

A fofa estava em Milano. O sucesso da sua beleza morena, e seu visual e "quê" de Gabriela, cravo e canela eram sucesso nas ruas. A Itália realmente é um desfile de moda de espécimes masculinos ao ar livre. Homens lindíssimos, e super bem vestidos. Visão esta que só te faz lembrar de Scarlet O'hara e dizer "Eu nunca mais passarei fome na vida!"
Milano é cinzenta, não tem o charme de Roma, mas tem o refinamento e a seriedade italiana. Isadora estava lá visitando uma amiga, e não era a primeira vez que estava lá. Na verdade, o quesito homens italianos não era novidade nenhuma pra ela.

Em uma boate famosa, ela conheceu Francesco. Italiano belissimo, engenheiro. Gentleman e com toda a lábia que só um italiano é capaz de ter. Os dois trocaram telefone. E ficaram de sair pra jantar no dia seguinte.
No dia seguinte, estavam os dois em um restaurante super requintado. Francesco era um expert em vinhos e apresentou todos os melhores que ele conhecia, o que ocasionou muitas garrafas sendo consumidas por apenas duas pessoas. E consequentemente, os dois ficaram completamente bêbados. E como o de bêbado não tem dono, foram dormir juntos e fazer sexo.

Francesco se orgulhava de ser um exímio amante italiano, um homem que considerava fazer amor com uma mulher um ritual divino. Mesmo bêbado, se preocupou em espalhar seu quarto de velas e criar um clima a meia luz. Ele dizia que Isadora era a rainha (regina) e a faria delirar, como nunca na sua vida.
Seu orgulho era ser um grande apreciador do sexo oral. Dizia fazer com maestria! Que aquilo era a melhor coisa...

Ok.. eles foram as vias de fato, e simplesmente Francesco gostava mto do esporte. Enfiou a cara lá e se fartou. Isadora ficou super feliz, pois teve uma série de orgasmos. E lá pelo terceiro, já pensava que tinha encontrado o homem da sua vida e teria que se mudar pra a Itália. Homem que perde tanto tempo fazendo um oral de qualidade numa mulher era coisa muito rara... Tdo estava perfeito, a meia luz... E Isadora queria beijar na boca aquele amante tão ardente... E foi direcionado a sua cabeça pra cima em cãmera lenta pra finalmente dar aquele beijo caliente e ir pra a segunda parte... Qdo ele deu cara a cara com ela para o grande beijo, Isadora repara que a cara do seu "amado" está toda suja... Ela por um segundo não sabia do q se tratava, mas logo se "ligou" que era dia 27, dia que ela menstruava...
Francesco estava com a cara coberta de sangue de chico e parecia um palhacinho... Isadora não sabia o que fazer: um misto de nojo, de vergonha... Disfarçou, não beijou... E infelizmente, teve que falar pro bofe, que ele estava todo sujo de menstruação... A surpresa foi, que o grande amante italiano tinha mto nojo de sangue. E mesmo sendo um exímio amante das mulheres, não aceitava ter nenhum tipo de relação com uma mulher menstruada. Ele lavou o rosto, tomou seu banho, se deitou ao lado de Isadora e dormiu.... Como ela sabia que iria ficar menstruada nos últimos 5 dias e já estava na hora dela ir voltar pro Brasil, nunca mais procurou o ragazzo!

Lição: 1 - Os bofes não têm dia certo pra chegar, mas a sua menstruação tem! 2 - Todo o bofe tem que saber q toda a mulher menstrua!

Nenhum comentário:

Postar um comentário