Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Todo mundo já passou por isso...



É assim que tudo começa...

O carinha por quem você acha que está apaixonada apronta uma (nem vou enumerar as possibilidades, pois o repertório de canalhices é grande).
Aí você resolve sair para se divertir, encontra as amigas, vai a um lugar badalado, tenta paquerar alguém, resolve beber uma cervejinha para se soltar mais, seduzir melhor, de repente você está lá beijando aquela "boca sem dente", chamando urubu de meu pretinho...
E aí a coisa desenrola, ou então, felizmente, chega uma amiga e te dá a dica, te paga uma sipsi-cola, te chama pra realidade, e você se dá conta que na verdade, este processo autodestrutivo era tão somente por que você queria estar beijando o mané do começo da história.
Você resolve então se encontrar com o pequeno João caminhante e mergulhar na sua magia on the rocks.
E num destes keep walking da vida, lá se foi todo o meu dinheiro.
Em meu planejamento estratégico do mundo da fantasia, guardei R$2,50 pro da passagem, que me faria chegar tranquila da Lapa ao Lar.
Embarco no mercedão segura e só rumo a minha residência. E, cansadinha, resolvo dar aquela cochiladinha...

(e eu tenho algumas histórias de derrota após estes Boa noite Cinderela)

  • certa vez acordei em Curicica
  • certa vez acordei em Gardênia Azul
  • certa vez acordei em Cascadura
e em todas estas histórias, foi sempre tranquilo, pegar o ônibus no sentido contrário.

mas, porém, contudo, entretanto...

Once upon a time, acordei no meio do trajeto, três bairros após o meu, e fui ter com o motorista/cobrador (que por cortes de gastos, hoje em dia é um só)

- Olá, moço, tudo bem? Seguinte, eu cochilei aqui, e vou voltar com você quando chegar ao ponto final, ok?

- Ihhh!!! Vai dar não, dona....Tô indo pra garagem.

- E como eu faço, moço? Preciso voltar pro bairro XXX...

- A senhora desce aqui, anda duas quadras nesta direção e pega outro voltando...

- Mas aí eu vou ter que pagar outra passagem

- Claro!

- Mas eu estou sem dinheiro

- Ué, vê aí se os passageiros não dão um fortalecimento pra senhora...

e já virei, cheia de atitude, pensando no discurso, "eu podia estar matando, eu podia estar roubando.

Mas só havia um(a) passageiro(a) no ônibus, travesti, leque na mão, toda montada, pernas cruzadas, cabelo ruivo, olhos azuis, salto plataforma...

- Caramba, o que eu faço? Dormi, e ele tá indo pra garagem...

- Desce aquinnn, môna, atravessa duas ruas pra lá, e você pega outro voltandoumm.

- Mas eu não tenho mais dinheiro...

(ele(a) suspirou, abriu a bolsa, pegou uma carteira enorme e elegante da Betty Boop e me deu R$4,00)

- Não precisa tudo isto, é mais que a passagem. (Disse eu constrangida)

- Vai que você dorme de novoooumm rsrs ( me zoou)

-Ai meu deus, obrigada, que vergonha!!!

- Tudo bééééem! Todo mundo já passou por isso....


(se anjo não tem sexo, então pode ser um travesti)

4 comentários:

  1. Beijar boca sem dente é a derrota elevada ao quadrado!kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Da próxima vez, vc tem q arrumar um cafuçu de carro.. Pelo menos, a derrota será vomitar no carro dele!

    ResponderExcluir
  3. Vou cantar aquele pagode famoso....aquela boca sem dente que eu beijaaavaaaa...hoje esta de dentaduraaaa!!!!kkkkkk...isso se chama evoluçao!!!

    ResponderExcluir
  4. hahahahahaha! Não rola boca sem dente nem regada a mto champagne e Redbull!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir