Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 25 de setembro de 2011

a derrota de Angélica



Meus caros amigos,

Nosso blog está começando a fazer sucesso, além das nossas 9 seguidoras, velha jacutinga divulgou ele em seu grupo de strip-bingo, que é um grupo onde se joga bingo e quem não acerta nada na cartela tira uma peça de roupa.

Foi também idéia da velha divulgar nossos emails para perguntas desesperadas, e foi por meio de um email que recebi esta bela história, que nos trará diversas reflexões sobra a sociedade, a vida e o caráter dos humanos, especialmente os homens.

Nossa amiga leitora contou esta derrota e pediu que não a identificássemos, pois o mundo é um ovo, e ela costuma dar pinta entre nossos amigos.

Chamaremos a digníssima, portanto, de Angélica.

Afinal, Angélica é um nome justo e digno para atenuar as merdas que alguém fez.

Nossa amiga Angelica, não se lembra muito bem da parte que antecede a esta história. Alguns chamam isto de amnésia alcoólica, eu tenho certeza que ela lembra, mas que não quer contar pois deve ser algo não muito bem socialmente aceito.

Então, a história começa meio que pelo final.

Angélica bebeu todas...

e como é uma menina angelicalmente inteligente, não dirigiu naquele dia, e seguiu a todos os conselhos de todas as pessoas:

- Vá de taxi!

mas Angélica não contava com o que lhe esperava...

Entrou no táxi quentinho e disse seu bairro: - Tijuca, bem perto da Usina, por favor

e como era longe, descansou tranquila, e cochilou.

Acordou, de súbito, com o motorista perguntando pra alguém:

- Tem certeza? Não tem nenhuma suíte?!

Angélica já acorda assustada,
o taxímetro marcando 54 reais e não os habituais 2o (da Lapa até a Tijuca) indicavam que tinham andado muito, olhou ao redor e reconheceu, Barra da Tijuca, e Angélica gritou:

-BARRA DA TIJUCA?
O QUE O SENHOR ESTÁ FAZENDO COMIGO, NA PORTA DE UM MOTEL NA BARRA DA TIJUCA?

O taxista agradeceu e foi saindo de ré do motel sem responder a Angélica

ela insistiu:

- O senhor não vai me responder, tá indo pra onde?

ele ironizou:

-Ah! Agora acordou? Eu fiquei perguntando pra senhora onde era na Tijuca, a senhora não acordava, eu subi o alto, e resolvi parar aqui em algum motel, pra deixar a senhora no carro e ir pro quarto dar uma dormidinha. Onde é mesmo que a senhora vai ficar?

Angélica explicou o trajeto, pagou os R$25 de costume, e nunca mais pegou táxi sem nome de companhia conhecida.

E nunca mais cochilou!

segue o vídeo da derrota da outra Angélica, a famosa...



2 comentários:

  1. Se o taxista fosse bem e não cobrasse a rodada, valeria a pena dar uma bandeirinha dois num motelzinho na Barra da Tijuca... Se a performance fosse boa, mais ainda pegar o contatinho e guardar para virar o taxista luxo... Se é pra dar pra pobre, que seja desta forma.

    ResponderExcluir