Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Meu primeiro testemunho.


Eu como uma balzaquiana, bem rodada por aí, coleciono uma infinidade de derrotas de todos os segmentos. Dentro e fora do território nacional. São 30 anos de exposição de figura e mto frenesi. Mas, hoje vou começar com um depoimento de derrota light, mas engraçado. Testemunho este, que ilustra a atual situação das mulheres no Brasil, quiçá no mundo.

São Paulo, Mercado Mundo Mix... Fui labutar em Sampa, neste mercado bafônico. Estas feiras de moda alternativas são foda! Gente de todos os jeitos, super descoladas e bonitas. Stands super originais, peças de pirar a cabeça de qq ser... E em Sampa, realmente, o clima destes mercados fica mais vanguardista e sempre rola aquela empolgaçãozinha de qse final de mercado, com o DJ mandando super bem. E sou do tipo que sempre estou com a Paola Bracho encostada, aquela q se joga total. Trabalho a beça, mas sempre vou expor a minha cútis e desfilar o meu look exótico, nas redondezas.
Resolvi comprar um "lanchinho" no stand da Piola express. Já munida da minha latinha de cerva. A fome nem existia na verdade, o rango era só um motivo pra dar uma aquendada no espaço e nos bofes.
Fui andando desfilando com meio sorriso na boca, com o batonzão já retocado, sobrancelha levantada. E já via que estava agradando com acenos e beijos... Tava rolando uma aclamação. E eu pensei: "Eu sou sucesso!" Entrei na fila da Piola, q tava grandinha e avisto um verdadeiro Deus Grego do outro lado, já pegando o seu pedido e comendo no balcão. O bofe era alto, cabelos cor de mel, olhos verdes... Estilo "Carlos Casagrande". Era uma beleza bem italiana. Eu como não tenho nem um pouco de vergonha na minha cara, encarei o bofe. E eis que sou correspondida com um sorriso largo e olhar encantado. A troca de sorriso duraram alguns minutos. Até que eu pude ler os lábios dele e ele falar: "Vc é linda!". Neste momento, me enchi e falei comigo mesma." Me dei bem..." Mas não chegava nunca a minha vez na fila pra comprar o meu ticket. Já tava pensando em comprar dois pedaços de pizza!
E ele continuava no balcão, dando a sua última golada no refrigerante. E me contemplava, sorrindo... Fazia sinais: Passava a mão no rosto e dizia que eu tinha cara de boneca. Passava a mão no cabelo, pra sinalizar que o meu muco é lindo. Gesticulou, falando q o meu corpo era bonito!... Ok.. eu já tava entregue aos encantos do ragazzo paulista e já mandava beijos pro bofe da fila. Como eu já disse: "Eu não tenho um pingo de vergonha na minha cara."  Eis que ainda faltavam umas 7 pessoas pra serem atendidas e chegam 3 amigos no balcão pra conversar com ele. Os bofes eram tudo, todos lindos. Eu pensei: "São Paulo é o paraíso! Já vou contactar umas amigas e vamos sair todo mundo junto!" E ele não "menudeou", não se reprimiu, agora ele apontava pra mim e falava com os amigos... todos eles sorrindo pra mim e concordando com ele. Até q ele não se aguentou e me perguntou de longe, fazendo sinais "Posso ir aí?" E eu acenei que sim, óbvio.
O momento de magia com o príncipe durou 10 segundos, até ele falar: "Mona, você é lindaaaaaaaaaaa! Que poder é este!?" Então ele chamou TODOS os amiguinhos dele e me apresentou o companheiro: "Este é o Francisco, meu namorado! Ele tb te achou lindaaaa! Por favor, tira uma foto com a gente?!"
Eu como boa "mulher viado" que sou, me dei super bem com as bee. E percebi, enfim q toda aquela aclamação a minha figura não era de bofe, era de "bambi". Ali tava uma concentração especial de beesha, pq tava tendo um show da Salete Campari, uma drag caricata mto engraçada.
Terminei a noite, cercada com todos aqueles bofes lindos, numa boate gay em Sampa... Sendo tratada como uma diva, uma Madonna preta! Achei um pouco triste aqueles deuses se beijando e se pegando, e eu chupando dedo, ganhando bilhetes e cantadas de umas caminhoneiras... Mas como pra mim tdo é festa: Peguei uma garrafa de prosecco, sentei numa cadeira, cruzei minhas pernas e deixei os meus scarpins rosa a mostra. Me coloquei com classe e pensei: "Antes ser diva numa boate gay, do que ser xoxada por um bofe no pagode do negode, com um latão de "Itaipólvora" quente na mão..." Cheguei a esta conclusão ao som de "Alejandro"! E me juntei na pista para dançar a coreografia da Lady Gaga com as minhas novas amigas!



Nenhum comentário:

Postar um comentário